O prejuízo da cocaína no corpo: A curto e longo prazo

Prejuízo da cocaína no corpo 1

Neste artigo, seremos diretos e sobre o prejuízo da cocaína no corpo.

É importante ressaltar que embora suas consequências sejam muito graves, com a ajuda de um centro especializado e tratamento adequado para o vício em cocaína é possível sair desse vício.

Acima de tudo, é importante se informar e estar ciente do que significa consumir cocaína, mas da mesma forma, é importante não perder a esperança de superar esse vício, o seu, de um familiar ou amigo; pois com a ajuda de um profissional é possível.

O primeiro passo é aceitar, querer desintoxicar e se colocar nas mãos de um profissional.

Resumo do Funcionamento da cocaína no organismo

Não importa se é cheirada, fumada ou injetada, a cocaína entra na corrente sanguínea e começa a afetar o cérebro em segundos.

Uma vez lá, ele interfere no processo normal do cérebro de absorção e reciclagem de certos hormônios, incluindo aqueles que desempenham um papel fundamental no prazer e no desejo.

Os usuários sentem esse excesso como uma euforia intensa.

No entanto, o efeito é de curta duração e, na maioria dos casos, dura entre cinco e 30 minutos. O consumo excessivo e regular pode ter consequências negativas, desde hemorragias nasais a danos permanentes aos pulmões e até morte.

Como a cocaína prejudica o cérebro

Outro prejuízo da cocaína no corpo, se relaciona com o sistema límbico, que entra em colapso com a dopamina (neurotransmissor) e isso afeta diretamente o correto funcionamento do nosso cérebro e principalmente o sistema límbico encarregado de regular as sensações agradáveis ​​e negativas.

O cérebro regula e equilibra o funcionamento do nosso corpo e a atividade psíquica e fisiológica. Da mesma forma, nosso mundo emocional, atividades e pensamentos dependem do funcionamento correto do nosso cérebro.

E o uso da cocaína altera o bom funcionamento do nosso cérebro e isso gera múltiplos problemas neurológicos, fisiológicos, comportamentais e psicológicos na pessoa com esse vício.

Tolerância a cocaína

A cocaína, como outras drogas, gera tolerância na pessoa que a consome. Ou seja, para obter a mesma recompensa, você precisará de cada vez mais.

A reação eufórica de nosso sistema límbico cerebral exigirá quantidades crescentes de cocaína para gerar o mesmo efeito.

Esta situação tem graves consequências para o dependente, pois ao consumir maior quantidade de cocaína, as consequências do seu consumo são cada vez mais agressivas.

Prejuízos iniciais da cocaína no corpo

Certamente, no início os efeitos do uso da cocaína podem parecer bons, satisfatórios e que compensam os riscos.

São eles; Ausência de cansaço, exaltação do humor, sensação de vertigem, aumento da autoconfiança, arrogância, ausência de fadiga, sono e fome.

Também é frequente que produza inquietação e angústia.

Mas esse primeiro efeito eufórico e agradável é seguido por efeitos negativos, caracterizado por cansaço, apatia e angústia, bem como por comportamentos impulsivos e agressivos.

Efeitos da cocaína a curto prazo incluem:

  • Perda de apetite
  • Aumento da frequência cardíaca, pressão arterial e temperatura corporal
  • Estreitamento dos vasos sanguíneos
  • Aumento da taxa de respiração
  • Pupilas dilatadas
  • Padrões de sono perturbados
  • Doença
  • Hiper estimulação
  • Comportamento estranho, errático, às vezes violento
  • Alucinações, hiperexcitabilidade, irritabilidade
  • Alucinações táteis que criam a ilusão de insetos rastejando sob a pele
  • Euforia intensa
  • Ansiedade e paranoia
  • Depressão
  • Desejo intenso de usar drogas
  • Pânico e psicose
  • Convulsões, convulsões e morte súbita devido a altas doses (mesmo que apenas uma vez)

No nível físico, ocorre aceleração da frequência cardíaca e aumento da temperatura corporal, além do efeito do anestésico local. Assim, o prejuízo da cocaína no corpo dependerá, em geral, da quantidade e da via de administração. Doses altas podem causar tremores, tiques, movimentos convulsivos e alucinações.

Prejuízo da cocaína no corpo a longo prazo

Como já mencionamos antes, à medida que a tolerância ao medicamento aumenta, torna-se necessário tomar quantidades cada vez maiores para atingir a mesma intensidade.

O uso diário prolongado causa privação de sono e perda de apetite. Como resultado, a pessoa pode se tornar psicótica e começar a ter alucinações.

Portanto, pessoas que se tornam viciadas em cocaína (como a maioria das outras drogas) perdem o interesse em outras áreas da vida.

A crise da droga causa depressão tão grave que a pessoa fará quase qualquer coisa para conseguir a droga; até cometer assassinato.

E se você não conseguir cocaína, a depressão pode se tornar tão grave que pode levar ao suicídio.

Clique e veja os tipos de drogas que existe

Alguns efeitos de longo prazo incluem:

  • Dano permanente aos vasos sanguíneos do coração e do cérebro
  • Pressão alta, levando a ataque cardíaco, derrame e morte
  • Danos nos rins, pulmões e fígado
  • Destruição dos tecidos do nariz se inalado
  • Se você fuma, há insuficiência respiratória
  • Doenças infecciosas e abscessos se injetados
  • Desnutrição, perda de peso
  • Cárie dentária severa
  • Alucinações auditivas e táteis
  • Problemas sexuais, danos aos órgãos reprodutivos e infertilidade (em homens e mulheres)
  • Desorientação, apatia, exaustão confusa
  • Irritabilidade e distúrbios do humor
  • Maior frequência de comportamento perigoso
  • Delirium ou psicose
  • Depressão severa
  • Tolerância e vício (mesmo depois de tomar apenas uma vez)

Ficou bem claro, os males que o uso da cocaína tem no corpo do ser humano, até mesmo na ingestão de pequenas dozes, ou que seja na primeira utilização.

Se você está lendo este artigo porque acabou de experimentar, ou está na fase inicial do vicio, preste bem a atenção nos efeitos listados neste artigo, porque se não parar de utilizar, você vai sentir todos esses efeitos a curto e longo prazo.

Siga as orientações dos parágrafos a abaixo, parar por um fim ao vicio em cocaína.

Prejuízo da cocaína no corpo quando associado ao álcool

Além do prejuízo da cocaína no corpo ser terrível, a sua combinação com o álcool se torna desastrosa.

Isso porque tanto o álcool quanto a cocaína são prejudiciais ao corpo e a combinação de ambos é extremamente perigosa, mesmo para um usuário ocasional. (Isso vale para a combinação de álcool e crack, a versão da cocaína que se fuma.)

Conforme você metaboliza a combinação de cocaína e álcool, o fígado cria uma substância tóxica chamada cocaetileno que viaja pela corrente sanguínea, aumentando o risco de danos ao fígado, disfunção do sistema imunológico, danos ao coração e muitos outros.

A cocaína também prejudica o coração, acelerando o ritmo cardíaco e elevando a pressão arterial a níveis potencialmente perigosos.

A pesquisa sugere que a combinação de cocaína e álcool é ainda mais cardiotóxica e pode aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial mais do que a cocaína sozinha.

Além disso, as consequências disso podem incluir um ataque cardíaco ou parada cardíaca.

A cocaína de alta pureza, que tem menos cargas, fornece uma dose mais alta da droga a cada dose, aumentando os riscos para o corpo humano.

Efeitos do uso de álcool e cocaína

Considerando que consumo excessivo de álcool produz:

  • Diminuição da frequência cardíaca e frequência respiratória
  • Temperatura corporal diminuída
  • Sensação de cansaço, cansaço e sonolência, apatia
  • Menos atenção e coordenação psicomotora

E o uso de cocaína produz:

  • Aumento da frequência cardíaca e frequência respiratória
  • Aumento da temperatura corporal
  • Sensação de euforia, de ânimo e energia aumentados; hiperatividade, excitação física e mental
  • Falsa sensação de maior desempenho e sucesso, de maior segurança e autoconfiança

Desse modo, as consequências depressivas da típica “crise” que ocorre no estágio final do episódio de embriaguez são neutralizadas.

Enquanto isso, este estado de hiper estimulação gerado pela cocaína pode levar a taquicardia, rigidez muscular, alucinações, tremores, tonturas, inquietação, ansiedade, ataques de pânico, agressividade, insônia, e o álcool é usado para “escapar” dessa sensação de perda de controle e hiperatividade excessiva.

Dessa forma, conseguimos compreender a fundo o prejuízo da cocaína no corpo. Mas será que tem retorno, para essa vida desastrosa que é a vida das drogas? Veja a seguir.

Tratamento e recuperação do vício em cocaína

Prejuízo da cocaína no corpo 3

É importante respeitar a força viciante desta substância e compreender que necessitamos da ajuda experiente de um profissional ou centro especializado.

Por isso, o mais recomendado e eficaz é realizar o tratamento em um centro especializado em dependência química.

Desde que tenham corpo médico e psicológico e especialização adequada para estes casos.

Seguir essas instruções pode ser difícil. Além disso, uma outra coisa que pode lhe ajudar a fazer o que for necessário para abandonar esse vicio e procurar um profissional, é falar com um amigo de confiança.

Busque primeiro a ajuda de amigos responsáveis e ente queridos, eles vão se certificar que você receba a ajuda de que precisa.

Fale com especialista e tira suas duvidas!!!

Especialistas

Fonte Oficial – Site: https://grupogilardi.com/blog/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *